Entidades pedem apoio para promoção do Turismo LGBT


Em audiência no Ministério do Turismo, entidades LGBT falam sobre nicho de mercado que representa 10% dos viajantes no mundo e movimenta 15% do faturamento do setor

11_01_2017_Audiencia_LGBT-1.jpg

Ministro do Turismo, Marx Beltrão, recebe Nildo Correia, Presidente do grupo Gay Alagoas Foto: Roberto Castro/MTur

 

O Brasil já é considerado um destino turístico para o público LGBT, inclusive para o mercado doméstico. Esses turistas são atraídos pelas belezas naturais, diversidade cultural e agitação noturna. Capitais como Rio de Janeiro, Salvador e Florianópolis estão estre as cidades consideradas “gay friendly”, com atrativos e programação de interesse do público formado por gays, lésbicas, bissexuais e transgêneros. Mas, na opinião de representantes de várias organizações LGBTs que estiveram com o ministro do Turismo, a divulgação dos destinos e atrativos, inclusive os mais tradicionais, nem sempre leva em consideração a diversidade sexual, nem o potencial econômico do turismo LGBT.

 

Em audiência com o ministro Marx Beltrão, as organizações que defendem os direitos e promovem a cidadania do público LGBT, inclusive na economia do turismo, apresentaram sugestões, reivindicações e propostas para incrementar o segmento e proporcionar mais respeito à diversidade sexual. Uma delas é a inclusão do turismo LGBT com destinos e eventos voltados para esse público nos portais e mídias digitais do Ministério do Turismo e da Embratur.

Nildo Correia, do Grupo Gay de Alagoas, lembrou que as campanhas publicitárias que promovem os destinos dentro e fora do Brasil, muitas vezes deixam de fora os casais e famílias formados por pessoas do mesmo sexo, sendo que esse público, assim como os demais segmentos da economia do turismo, consomem os mesmos serviços e produtos oferecidos aos viajantes. Ele pediu a formação de um comitê para o desenvolvimento do turismo LGBT com a participação do segmento. Grandes eventos, como paradas LGBTs, também poderiam receber apoio e incentivo oficial, uma vez que têm potencial de atrair turistas e incrementar a economia com outros serviços e eventos paralelos.

Marx Beltrão destacou o incentivo do Ministério do Turismo para fortalecer o mercado com inclusão, cidadania e serviços de qualidade para vários nichos de mercado com grande potencial, entre eles, idosos, pessoas com deficiência e LGBT. A publicação de uma cartilha impressa e em formato digital, em parceria com o Ministério da Justiça, voltada para os prestadores de serviços, promove a inclusão e prioriza o atendimento aos visitantes, sem distinção de sexo. Os trabalhadores dos hotéis, restaurantes e agências de viagem estão entre o público que recebe orientação para atender bem o turista LGBT.

Também estiveram com o ministro Marx Beltrão, representantes da Parada Gay de São Paulo, do turismo gay de Brasília e de Fernando de Noronha e do Ministério da Cultura.

Anúncios

O Seu comentário nos ajuda a melhorar !

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s