Agência Pública convoca repórteres independentes para investigar o sistema judiciário


2016_01_agencia_publica_microbolsas_judiciarioEm 2014, os custos do Poder Judiciário foram de um total de R$ 68,4 bilhões, o equivalente a R$ 337 por brasileiro. Mesmo assim, começou o ano de 2014 com 70,8 milhões de processos pendentes, número que cresce todos os anos desde 2009, segundo o relatório Justiça em Números 2015, do Conselho Nacional de Justiça (CNJ). E a morosidade é apenas um dos problemas recorrentes.

Entre os três poderes [Executivo, Legislativo e Judiciário] este último é o que conta com menos coberturas investigativas e aprofundadas, feitas pela imprensa brasileira. É nesse contexto que a Agência Pública de Jornalismo Investigativo lança seu sexto concurso de microbolsas para reportagens e convoca jornalistas independentes de todo o Brasil a pensarem em pautas sobre o sistema Judiciário.

Com apoio do Instituto Betty e Jacob Lafer, o concurso vai distribuir bolsas no valor de R$ 5 mil para as cinco melhores propostas de pauta sobre o Poder Judiciário. As inscrições vão até o dia 29 de fevereiro e devem ser feitas pelo formulário disponibilizado junto com o regulamento do concurso no site da Pública. As pautas vencedoras serão selecionadas e receberão orientação e mentoria das diretoras da Agência Pública, Marina Amaral e Natalia Viana.

“Como nos outros poderes, o Judiciário precisa ser monitorado e cobrado pelos cidadãos, para ter um bom funcionamento. É também esse o papel do Jornalismo de interesse público: expor os problemas que acossam o nosso Judiciário, como, por exemplo, a parcialidade, a corrupção e a morosidade que contribuem para a ausência de uma Justiça efetiva e igualitária”, dia Natalia. Serão aceitas pautas que tenham como objetivo investigar o sistema judiciário brasileiro em qualquer de suas esferas. A Agência Pública incentiva jornalistas de todo o Brasil a participarem.

Para fazer a inscrição, o repórter deve apresentar uma pré-apuração da pauta, plano de trabalho e plano de orçamento. Os critérios para a escolha dos vencedores são consistência na pré-apuração, experiência e capacidade do repórter de realizar matérias de forma independente, segurança e viabilidade da investigação e ineditismo e relevância da pauta.

Microbolsas

Desde 2011 a Agência Pública promove concursos de microbolsas para repórteres independentes. O projeto tem como objetivo fomentar o jornalismo independente e investigativo no país, apoiando repórteres que nem sempre encontram espaço nas redações para reportagens aprofundadas. Ao todo, as cinco edições anteriores distribuíram 89 mil reais em microbolsas e financiaram 20 reportagens.

Três investigações realizadas através do projeto foram premiadas: “Severinas”, minidocumentário de Eliza Capai foi finalista do Prêmio Gabriel Garcia Marques 2014; “Cadeias indígenas na ditadura”, reportagem de André Campos, foi finalista do Prêmio Iberoamericano de Periodismo 2014; e “Jovens negros na mira de grupos de extermínio na Bahia”, de Lena Azevedo, recebeu uma menção honrosa no Prêmio Abdias do Nascimento 2013. Em 2015, reportagens ganhadoras de microbolsas foram publicadas pelos jornais Zero Hora (Rio Grande do Sul) e O Povo (Ceará).

SERVIÇO

Inscrições: de 20 de janeiro a 29 de fevereiro

As inscrições devem ser feitas através do formulário: http://goo.gl/forms/lVNd14se2H

Informações e dúvidas: 11-3661-3887

Divulgação do resultado: 07 de março

Regulamento no site: http://goo.gl/blrm8D

Fonta : Agência Adital

Anúncios

O Seu comentário nos ajuda a melhorar !

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s