ANCINE anuncia novos investimentos do Programa Brasil de Todas as Telas


ancineEm solenidade em São Paulo, com a presença do diretor-presidente Manoel Rangel, a Agência Nacional do Cinema – ANCINE anunciou hoje, 8 de outubro, os resultados de novos investimentos em desenvolvimento  e produção de filmes e séries nacionais em seis chamadas públicas do Programa Brasil de Todas as Telas. Formulado pela ANCINE em parceria com o Ministério da Cultura – MinC, este é maior e mais abrangente programa de incentivo ao desenvolvimento do setor audiovisual já construído no Brasil. Na ocasião, Rangel também apresentou o Plano de Qualificação da Gestão do Financiamento – ANCINE + Simples para os profissionais do setor audiovisual paulista. Também estiveram presentes a diretora Rosana Alcântara e o secretário de políticas de financiamento, Paulo Alcoforado.

Nessa operação, os recursos do Fundo Setorial do Audiovisual – FSA ajudarão a viabilizar a produção de 21 longas-metragens e de 16 obras para televisão, além de apoiar o desenvolvimento de 83 projetos audiovisuais, que receberão suporte de laboratórios de desenvolvimento. Mais de uma centena de produtoras independentes de todas as regiões do País serão contempladas.

Clique aqui e veja a lista de projetos contemplados nas Chamadas Públicas PRODAV 04/2014, PRODECINE 05/2014 e as novas decisões de investimento nas chamadas de fluxo contínuo.

A Chamada Pública PRODAV 04/2014, voltada ao desenvolvimento de projetos de obras audiovisuais seriadas, não seriadas de longa-metragem e de formatos de obra audiovisual, recebeu um total de 240 propostas inscritas, representando um crescimento de 228,8% em relação ao ano anterior. Após a última fase de habilitação, 127 propostas foram encaminhadas à Comissão de Seleção, que contemplou 83 propostas de desenvolvimento de obras nacionais de produção independente, com destinação para salas de exibição e para as TVs aberta ou fechada.

Aplicando os indutores regionais previstos no edital, 30% das propostas selecionadas vieram das regiões Norte, Nordeste e Centro-Oeste, representando 31,8% do total do valor a ser aportado, e 18% das propostas são oriundas de empresas proponentes estabelecidas na região Sul ou nos estados de Minas Gerais e Espírito Santo, representando 15,8% do valor a ser aportado.  O valor total do investimento nesta linha é de R$ 10 milhões.

Das 83 propostas selecionadas,  33 são longas-metragens de ficção; 19 são séries de ficção; 12 são séries de animação; 8 são séries documentais; 6 são longas-metragens de animação e 5 são formatos originais de obras audiovisuais.

O número de propostas voltadas para TVs Paga ou Aberta supera o número de projetos voltados para as salas de exibição: são 44 propostas para televisão (correspondendo 53% do total) e 39 propostas para os cinemas (47%).

A Comissão de Seleção foi composta por dois servidores da ANCINE e três profissionais do mercado, os cineastas Jeferson De, Joel Pizzini e Luiz Bolognesi.

Cinema de autor: 16 projetos selecionados

Na Chamada PRODECINE 05/2014, dedicada à produção de longas-metragens com linguagem inovadora e relevância artística, 16 projetos foram selecionados, entre 200 inscritos. Foram contemplados desde veteranos, como Luiz Fernando Carvalho, Ruy Guerra, José Joffily e Wolney Oliveira, até nomes da nova geração do cinema nacional, como Eryk Rocha e Felipe Bragança.

Ao todo são 11 longas-metragens de ficção e 5 longas de documentário, de oito unidades federativas (Ceará, Pernambuco, Rio Grande do Sul, Distrito Federal, Espírito Santo, Minas Gerais, Rio de Janeiro e São Paulo). A comissão de seleção foi composta pelos cineastas Cléber Eduardo, Orlando Senna e Ana Luiza Azevedo e dois servidores da ANCINE. O valor total do investimento na Linha é de aproximadamente R$ 20 milhões

Foram ainda anunciados pela ANCINE investimentos de R$ 14, 87 milhões em produção de longas e séries, com destinação tanto para a TV quanto para as salas de exibição, inscritos nas linhas de fluxo contínuo do Programa Brasil de Todas as Telas.

Na Chamada Pública PRODAV 01/2013 – de investimentos em produção para TV –  11 projetos foram aprovados. O total do investimento é de R$ 6 milhões para a produção de 5 telefilmes, 5 séries documentais e uma série de ficção.

Dois projetos foram contemplados na Chamada Pública destinada a investimentos em produção via distribuidoras – PRODECINE 02/2013: “M8”, com distribuição da Paris Filmes, e “Sueño Florianópolis”, da distribuidora Vitrine Filmes. O investimento é de quase R$ 2,5 milhões.

Na Chamada Pública PRODECINE 04/2013, destinada a complementação à produção, foram contemplados três longas de ficção: “A voz do silêncio”, de André Ristum; “De onde eu te vejo”, de Luiz Villaça, e “S.O.S mulheres ao mar 2”, de Cris D´Amato.

A chamada de fluxo contínuo PRODAV 02/2013, que seleciona propostas de programação, fará um aporte de R$ 2, 89 milhões ao Canal Curta!, que deverá investir o montante nos projetos: “Linhas abertas” e “República da poesia”, ambos da produtora Pacto Audiovisual (PE); “Memórias do Brasil”, da Temdendê Produções (BA); “Instantes cruzados”, da Ocean Produção de Filmes (SC) e “Ofício da palavra – 2ª temporada”, da Mapema Produções e Eventos.

Saiba mais:

O Programa Brasil de Todas as Telas, lançado em julho de 2014, pela presidenta Dilma Rousseff, foi moldado para atuar na expansão do mercado e na universalização do acesso às obras audiovisuais brasileiras. O Programa, uma ampla ação governamental que visa transformar o País em um centro relevante de produção e programação de conteúdos audiovisuais, foi formulado pela ANCINE em parceria com o MinC, e com a colaboração do setor audiovisual por meio de seus representantes no Comitê Gestor do Fundo Setorial do Audiovisual – FSA

 O Programa Brasil de Todas as Telas – Ano 2 foi lançado na última semana, no Rio de Janeiro, em cerimônia com a presença do Ministro da Cultura, Juca Ferreira, garantindo a continuidade de uma política pública vigorosa para o audiovisual brasileiro.

O Fundo Setorial do Audiovisual – FSA é um marco na política pública de fomento à indústria cinematográfica e audiovisual no país, ao inovar quanto às formas de estímulo estatal e à abrangência de sua atuação. Isto porque o FSA contempla atividades associadas aos diversos segmentos da cadeia produtiva do setor – produção, distribuição/comercialização, exibição, e infra-estrutura de serviços – mediante a utilização de diferentes instrumentos financeiros, tais como investimentos, financiamentos, operações de apoio e de equalização de encargos financeiros.

fonte: ANCINE

Anúncios

O Seu comentário nos ajuda a melhorar !

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s