Turismo se reúne para uniformizar dados de pesquisa


Encontro em Brasília deve impulsionar o sistema de informações econômicas e sociais do país, além de avançar no compromisso de harmonizar os estudos de países da América do Sul

Diretor José Francisco de Salles Lopes fala sobre a elaboração do Plano Nacional de Estatísticas Turísticas. Crédito: Paulino Menezes/MTur

Diretor José Francisco de Salles Lopes fala sobre a elaboração do Plano Nacional de Estatísticas Turísticas. Crédito: Paulino Menezes/MTur

O Ministério do Turismo está debatendo uma nova metodologia de pesquisa com o objetivo de gerar uma base de dados comuns para estudos sobre o turismo internacional. A iniciativa faz parte de um conjunto de ações voltadas para aperfeiçoar o processo de padronização dos métodos de coleta, armazenamento e disseminação de estatísticas sobre a atividade turística no país, com novas operações para apurar o fluxo e o gasto do visitante estrangeiro em território nacional.

“A renovação das pesquisas de turismo no país é fundamental para que possamos mensurar a real contribuição desta atividade para a economia brasileira; hoje o turismo funciona em vários países como uma tábua de salvação para economias em desaceleração ”, afirma o diretor do Departamento de Estudos e Pesquisas (Depes) do MTur, José Francisco de Salles Lopes. Ele explica que o ministério está trabalhando no diagnóstico e na elaboração do Plano Nacional de Estatísticas Turísticas, utilizando-se de metodologia alinhada às recomendações da Organização Mundial de Turismo (OMT) e aprovadas pelas Nações Unidas.

A iniciativa deve impulsionar o sistema de informações econômicas e sociais do país, além de avançar no compromisso de harmonizar as pesquisas dos países do projeto Conesul (Brasil, Argentina, Uruguai, Paraguai e Chile). A futura implantação do plano ainda reforça a necessidade de ampliar a cooperação com entidades estratégicas na produção de dados estatísticos, como o IBGE, o Banco Central e a Polícia Federal, instituições que compõem o grupo executivo, criado com o objetivo de definir e executar ações do Sistema Nacional de Estatísticas de Turismo e a elaboração da Conta Satélite de Turismo no Brasil.

Os resultados da pesquisa-piloto que testou a nova metodologia foram apresentados esta semana durante o II Seminário Técnico do Plano Nacional Estratégico de Estatísticas Turísticas – Brasil 2016-2021, promovido pelo MTur, em Brasília. A coleta de dados foi realizada, de 8 a 14 de julho, nos aeroportos de Guarulhos (SP), Galeão (RJ) e Salvador (BA). E também nos postos de fronteira terrestre no Rio Grande do Sul, Paraná, Santa Catarina e Mato Grosso do Sul.

O II Seminário Técnico do Plano Nacional Estratégico de Estatísticas Turísticas – Brasil 2016-2021 terminou nesta quinta-feira (3) com discussão dos avanços da pesquisa de turismo internacional, governança em estatística de turismo, e a ampliação da pesquisa sobre meios de hospedagem, realizada com IBGE, e de emprego no turismo, desenvolvido com IPEA. As duas são componentes essenciais do conjunto de informações sobre o turismo no Brasil, sob o ponto de vista econômico.

via MTur

Anúncios

O Seu comentário nos ajuda a melhorar !

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s