Classe Teatral e produtores correm o risco de ficar sem seu evento de maior visibilidade no Maranhão


Espetáculo Brincadeiras de Circo, originário de Brasília (Foto: De Jesus/O Estado)

Espetáculo Brincadeiras de Circo, originário de Brasília (Foto: De Jesus/O Estado)

Chegando a sua 10ª edição com sérios riscos de não acontecer, a Semana de Teatro no Maranhão chega sem fôlego e sem esperança para 2015. Grupos culturais, artistas independentes, produtores, profissionais ligados a técnicas ,esperam cansados, por uma resposta da atual gestão da SECMA que parece jogar de forma indiscriminada com os interesses coletivos do segmento das artes cênicas no Estado.  A Secretária de  Cultura ,Ester Marques, desde o início de sua gestão vem causando desconforto entre agentes culturais, prestadores de serviços e público em geral que  a procura para solicitar uma audiência para tratar assuntos relativos à sua pasta.  A Semana de Teatro que nasceu a partir de um anseio da classe em gerar intercâmbio entre artistas, diálogo com a plateia, inovação das práticas teatrais e desenvolvimento econômico para o setor em toda a sua cadeia ,parece não ter tanta importância estratégica nos planos da atual Gestão da SECMA.

Foram várias tentativas de diálogo com Ester Marques sobre a “Semana, e as pouquíssimas conquistadas,  inclui-se discussão de orçamento, período de realização , e até mesmo, tentativa de intimidação por conta da Secretária em  barganhar a saída de uma das integrantes da Comissão que organizaria a STM por se opor politicamente à gestora, chegando a afirmar que não negocia com inimigos, prometendo  aumento do recurso caso a “integrante” da comissão” saísse.  Chegando no mês de julho, faltando pouco mais de um mês e meio para a realização do que seria o combinado, ainda não há nenhuma posição da SECMA sobre o evento.  Ao Fórum Maranhense de Artes Cênicas, colegiado que contempla mais de 21 grupos profissionais, amadores e técnicos envolvidos, sentem-se desrespeitados em sua solicitação, haja vista que o momento não pede somente o reconhecimento da Semana como de maior visibilidade para as Artes cênicas, sobre o recurso prometido pela SECMA que, segundo a gestora, estava seguro para a realização da semana acontecer, cerca de R$250,00 com a promessa de aumento caso a semana acontecesse em agosto, pois o mês de maio, período inicialmente sugerido,  estaria muito ‘em cima”.

HORIZONTES INCERTOS

Depois de acumular uma série de situações constrangedores envolvendo amigos, artistas e até mesmo funcionários , Ester Marques agora é uma incógnita em sua permanência na pasta. Sucessivos desconfortos foram causados ao Governador Flávio Dino, que justamente busca o diálogo e à cooperação de todos os setores em busca de melhorias em políticas públicas em decorrência de todo uma cultura impregnada que só beneficiava uns poucos e alguns segmentos mais estratégicos politicamente.  Ester, acumulou em seu currículo atritos desde a atual Gestão do Teatro Arthur Azevedo, passando por seus adjuntos e até por diretores das várias casas e equipamentos culturais sob seu chicote. Em declarações polêmicas como : “ Eu não estou secretária de cultura, eu sou Secretária de Cultura; em um outro momento, já no III fórum estadual de Cultura chegou a declarar  que :“se fosse pra brigar ela sabia, pois nasceu e se criou na cracolândia do bairro do João Paulo. Até grande judoca ela falou que era, mas parece que somente isso é que ela trás do Bairro do João Paulo,   pois  o descaso com o Festejo de São Marçal no percurso de autoritarismo e insensibilidade da gestora com a cultura popular, que não levou em conta o histórico do evento, situado no bairro que ela tanto conhece, e onde a saudosa folclorista Lili Sá Marques foi tão respeitada e amada.

AREIA MOVEDIÇA

Rumores sobre o afastamento de Ester Marques da SECMA e de sua possível ida para assumir a Pró-reitoria da UFMA, agrava ainda mais a situação da classe teatral, em saber  que o próximo nome deverá realizar demissões, selecionando nomes de confiança para sua equipe assim como de ter tempo para poder avaliar o ambiente administrativo em que deverá assumir, por enquanto somente o Governador sabe quem será o próximo nome a gerir a pasta. Além do ambiente político que está em decorrência da Saída Ester Marques,  uma outra situação veio  à tona, é a situação em que todos os teatros  estão fechados à partir de outubro por conta de reforma, reparos e manutenção, o que ocasiona também,  na busca de alternativa de espaços cênicos , caso aconteça ainda .

 Várias ações estão sendo programadas pela classe teatral desde manifestações na porta da SECMA passando por carta pública  e até mesmo uma série de entrevistas em Rádios e TV’s.

Esperamos que toda uma classe de trabalhadores da arte, que dependem da construção de seus produtos artísticos, nãos Seja prejudicada por uma gestão que demonstrou desinteresse em dialogar de maneira tolerante com opiniões contrárias às suas ideias.

 da Redação

 

Anúncios

There are 4 comments

  1. Fatima di Franco

    Todo ano a mesma coisa! Ameaças e ameaças direcionadas a classe artística do Estado do Maranhão. “Enquanto isso na sala de justiça o Estado se beneficia a cada dia com as produções Culturais, com ou sem verba. Onde vamos parar meu DEUS!!!

    Curtir

  2. williamfoliao

    Não foi por falta de aviso. Quando anunciaram Ester para a SECMA, todo mundo sabia o que iria acontecer. Assim como todos sabem que a SECMA e a FUNC estão, aos poucos, se retirando do calendário cultural maranhense. Será cada um por si.

    Curtir

O Seu comentário nos ajuda a melhorar !

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s