Lançamento de livro fotográfico mostra a cultura do povo Tembé


foto divulgação

foto divulgação

Por meio da sensibilidade da arte fotográfica, o Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan) junto com o Ministério da Cultura (Minc) irão lançar nos dias 05, na aldeia Gumá, e 06 de junho, na aldeia do Gurupi, localizadas no estado do Pará, o livro Patrimônio Cultural Tembé-Tenetehara. A publicação é resultado de uma pesquisa feita com os povos Tembé pela antropóloga Ivânia dos Santos Neves e pela fotógrafa Ana Shirley Penaforte Cardoso, que, em 2008, foram chamadas pelo Iphan para realizar esse trabalho de documentação e registro.

As imagens registram os grafismos, rituais, sistemas construtivos, cosmologia e outras referências culturais destes povos, que vinham lutando para manter suas práticas e território. Para isso, ocorreram mobilizações entre as lideranças da Terra indígena do Alto Rio Guamá (Tiarg), o Iphan, Ministério Público Federal e outras instituições, que assinaram Termo de Cooperação, com o compromisso de contribuir para a redução dos problemas enfrentados pelo Tembé.

Produção
No processo de produção, foi realizado o levantamento das referências bibliográficas existentes sobre esses povos, um diagnóstico da situação em que se encontravam e o Inventário Nacional de Referências Culturais, que contou com a coordenação da antropóloga Eneida Corrêa de Assis. Em um segundo momento, no ano de 2013, as autoras do livro Patrimônio Cultural Tembé-Tenetehara ministraram 12 oficinas nas regiões do Guamá e do Gurupi voltadas à reorganização dos dados da pesquisa. É, portanto, o resultado desses momentos que a publicação apresenta, iniciada pelo processo histórico da constituição da Terra indígena do Alto Rio Guamá, e nas páginas seguintes seguem-se o registro dos bens e práticas culturais e um capítulo especial às mulheres, pelos novos papéis que vêm assumindo na organização e participação política dessas aldeias.

Trata-se de um delicado trabalho, tecido a muitas mãos e com grande participação do povo Tembé, principalmente, das lideranças e das mulheres, que tem por objetivo, além de documentar essas participações, transmiti-las para as novas gerações e difundir a cultura e tradições Tembé, contribuindo para fortalecer sua existência.

Como observado, na apresentação do livro, pela presidenta do Iphan, Jurema machado:

“A trajetória dos Tembés Tenetehara que, a partir de meados do século XIX, foram submetidos a um processo de diáspora saindo do Maranhão em direção às bacias dos rios Gurupi, Guamá e Capim, no Pará, é um exemplo completo de como a questão cultural é central, inclusive para que os demais direitos, dentre eles o direito à terra, se concretizem. A preservação da língua e dos traços essenciais da cultura, das tradições e da cosmologia do grupo, em um contexto histórico de tantas adversidades, deu aos Tembé a determinação e o sentido de unidade sem os quais o objetivo de reconhecimento de seu território teria se esvaído”.

Mais informações para a imprensa:
Iphan-PA
91-3224-0699/ 3224-1825

ASCOM/IPHAN

Anúncios

O Seu comentário nos ajuda a melhorar !

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s