Papa Francisco e chefe do UNICEF se reúnem para discutir iniciativa para a juventude


Autoridade religiosa e chefe da agência da ONU se reuniram para lançar parceria que busca ampliar o acesso de mais adolescentes, especialmente os mais vulneráveis, à tecnologia, ao esporte e às artes.NYHQ2015-0963

O papa Francisco e o diretor executivo do Fundo das Nações Unidas para a Infância (UNICEF), Anthony Lake,reuniram-se nesta terça-feira (21) em Roma para lançar uma parceria que proporcionará aos adolescentes mais vulneráveis as habilidades, as informações e a compreensão de que necessitam para ser cidadãos que participam plenamente em suas sociedades e no mundo.

A nova aliança entre a ‘Scholas Occurrentes’ – uma organização educacional fundada pelo papa Francisco – e o UNICEF baseia-se na crença compartilhada no potencial e poder dos jovens.

A colaboração de cinco anos vai se focar em ampliar o acesso de mais adolescentes, especialmente os mais vulneráveis, à tecnologia, ao esporte e às artes – plataformas para a educação, a participação e a construção da paz onde os jovens se reúnam para aprender sobre si mesmos, sobre os outros e sobre o mundo que os rodeia.

“A Scholas quer, de alguma maneira, combinar os esforços de todos pela educação”, disse o papa Francisco. “Quer reformar harmoniosamente o pacto educacional, pois, somente desta forma – se todos os responsáveis pela educação das nossas crianças e jovens trabalharem juntos –, poderemos mudar a educação. É por isso que a Scholas visa a integrar a cultura, o esporte e a ciência. É por isso que a Scholas busca as pontes, que emergem do ‘pequeno’ e chegam a qualquer lugar. Hoje, essa perspectiva, essa interação, está sendo implementada em todos os continentes.”

Scholas e UNICEF vão inicialmente trabalhar em colaboração em uma série de atividades globais conjuntas com um enfoque especial em pôr fim à violência e promover a conectividade de todos os jovens, aproveitando as capacidades únicas de cada um para fomentar a participação dos adolescentes e ampliar seu acesso às ferramentas e às informações de que necessitam para conectar-se, comunicar-se e colaborar com seus pares e com a sociedade.

As duas organizações vão explorar os vínculos entre suas respectivas plataformas de mobilização das redes sociais e dos meios de comunicação e apoiar conjuntamente campanhas digitais e movimentos sociais em prol das crianças mais vulneráveis.

Os planos específicos de colaboração incluem a participação da rede Scholas por meio dos conteúdos e oportunidades de engajamento dos jovens no ‘Vozes da Juventude’, espaço online do UNICEF para adolescentes e jovens. O UNICEF também adaptará o U-report para a comunidade global da Scholas, o que permitirá a seus membros unir-se aos quase 500 mil jovens que já utilizam a plataforma de celular para falar sobre seus interesses e participar.

As organizações também desenvolverão novas oportunidades de colaboração em torno dos grandes acontecimentos globais centrados na juventude, com a Cúpula Global sobre Ativação da Juventude, celebrada durante os jogos da Special Olympics 2015, em Los Angeles. Em 2016, a parceria vai começar a explorar outras iniciativas em nível regional, nacional e comunitário, incluindo campanhas de sensibilização e atividades conjuntas sobre questões que afetam milhões de adolescentes vulneráveis.

Pessoas com idades de 10 a 19 anos representam quase 20% da população mundial. A grande maioria dos 1,2 bilhão de adolescentes em todo o mundo vive em países em desenvolvimento. Proporcionar aos adolescentes mais vulneráveis oportunidades significativas para participar, e novas formas de se conectar e aprender uns com os outros, pode ajudá-los a alcançar seu próprio potencial e a contribuir com suas sociedades.

Isso pode ser especialmente importante nos países que vivem em conflitos, onde congregar os jovens além das divisões étnicas, raciais e religiosas pode ajudar a romper o ciclo intergeracional da violência e fortalecer o tecido social.

“O UNICEF está animado para apoiar a Scholas no seu trabalho e para unir nossos esforços para melhorar a vida dos adolescentes”, disse Anthony Lake. “A adolescência é um momento crucial, uma idade de risco, mas também uma época de oportunidades. Os jovens que aprendem a trabalhar juntos e a resolver problemas comuns estão desenvolvendo habilidades que vão fazer mais do que ajudá-los a construir um futuro melhor para si próprios. Eles estão desenvolvendo hábitos de cidadania que poderão ajudá-los a construir um futuro melhor para o mundo.”

via ONU Brasil

Anúncios

O Seu comentário nos ajuda a melhorar !

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s