Em Caravana Cultural, Ministro Juca Ferreira Visita o Maranhão dias 25 e 26


São Luís do Maranhão, considerada Patrimônio Cultural Mundial pela Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (Unesco), receberá, na quarta (25) e quinta-feira (26), a Caravana da Cultura, que tem o objetivo de estreitar relações e conhecer in loco as principais demandas de artistas, gestores, produtores e fazedores de cultura do Brasil.2303 Caravana MinC Sao Luis 23 de marco-01
Esta é a segunda edição da caravana. A primeira foi realizada na região do Cariri e em Fortaleza, no Ceará, nos dias 9 e 10 de março.
O ministro da Cultura, Juca Ferreira, a presidenta do Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan), Jurema Machado, o secretário de Articulação Institucional, Vinícius Wu, e o diretor da Cidadania e da Diversidade Cultural, Alexandre Santini, estarão na cidade para uma extensa agenda, que incluirá a celebração de convênio com a prefeitura da capital maranhense para o lançamento de edital para a criação de 40 Pontos de Cultura, uma roda de conversa com artistas, gestores e produtores culturais e a entrega de obras realizadas por meio do PAC Cidades Históricas, entre outros.
A celebração de convênio para fomentar a criação da Rede São Luís de Pontos de Cultura está marcada para o dia 26, a partir das 14h, no Teatro Arthur Azevedo. A parceria prevê o repasse de R$ 2 milhões – com contrapartida de R$ 200 mil por parte do município – para o lançamento de edital público, com data ainda a ser definida, para premiar 40 Pontos de Cultura que realizem ações de promoção, manutenção e preservação do patrimônio cultural imaterial da capital maranhense. Cada entidade receberá R$ 43,3 mil.
Também no Teatro Arthur Azevedo, Juca Ferreira e a equipe do MinC acompanharão a assinatura de ordem de serviço para a obra de requalificação urbana da Rua Grande, que será feita por meio do PAC Cidades Históricas. Antigo Caminho Grande, essa rua integra o traçado urbano deixado pelo engenheiro militar português Francisco Frias de Mesquita após a expulsão dos franceses em 1616. Atualmente, é o coração do centro da cidade.
Na solenidade das 14h, também serão assinados dois termos de cooperação entre o Iphan e a Vale. O primeiro prevê a execução da exposição permanente da Casa do Tambor de Crioula no Maranhão, que expressará vários aspectos dessa manifestação cultural registrada como Patrimônio Cultural do Brasil pelo Iphan em 2007. O segundo inclui a restauração da locomotiva Benedito Leite, fabricada em 1913 e a primeira a circular na estrada de ferro São Luís – Teresina.
Roda de conversa
Para encerrar a cerimônia no Teatro Arthur Azevedo, o ministro Juca Ferreira participará de roda de conversa com artistas, gestores e produtores culturais da cidade de São Luís. As rodas fazem parte de uma estratégia da atual gestão para fortalecer a participação social na discussão de temas culturais relevantes e na produção de políticas públicas para setor.
Às 17h, o ministro Juca Ferreira e presidenta do Iphan, Jurema Machado, estarão presentes na solenidade de entrega da obra de requalificação urbanística da Praça da Alegria, também realizada com recursos do PAC Cidades Históricas. A obra resgata o espaço urbano que estava degradado e invadido pelo comércio informal, devolvendo à população um espaço de fruição paisagística e de enorme importância para a memória da cidade.
A presidenta do Iphan terá, ainda, três outras agendas em São Luís. Na quarta-feira (25), às 16h30, entrega obra de restauração da Igreja de São Joaquim do Bacanga, na Vila Maranhão. Criada no século XVII, quando os jesuítas fundaram na localidade um aldeamento para catequese dos índios, a igreja foi tombada pelo Departamento de Patrimônio Histórico, Artístico e Paisagístico do Maranhão, órgão da Secretaria de Estado da Cultura, em 1987. A reforma da igreja, que estava havia alguns anos em processo de degradação, era uma demanda antiga da comunidade.
Na quinta-feira, às 8h30, Jurema Machado participa de entrega da obra de restauração da fachada de azulejos do Sobrado dos Belfort, no centro histórico da capital maranhense, também financiada com recursos do PAC Cidades Históricas. Erguido em 1756 pelo empresário irlandês Lourenço Belfort, o prédio sediou inicialmente uma das mais importantes casas comerciais da província do Maranhão no século XVIII.
Às 17h15, Jurema visita obra de restauração da Fábrica Santa Amélia. Atualmente parte da Universidade Federal do Maranhão (UFMA), a fábrica funcionou até 1966, tendo grande importância no processo de industrialização do estado, iniciado em meados do século XIX, produzindo têxteis para o mercado interno e para exportação.
O Maranhão será um dos primeiros estados brasileiros a concluir todos os projetos previstos no PAC Cidades Históricas. Por meio de acordos dos governos federal e estadual, o programa prevê a aplicação de R$ 133,2 milhões, que serão destinados a 44 ações de requalificação urbana e obras em igrejas, fortaleza, estação ferroviária, monumentos e imóveis protegidos.
A Secretaria da Cidadania e da Diversidade Cultural também vem realizando, desde janeiro, uma série de viagens pelo Brasil (Circuito Cultura Viva) com objetivo de mapear demandas de grupos, organizações e artistas e construir, de forma participativa, uma agenda em torno da diversidade cultural. Já estiveram na agenda os estados de São Paulo, Rio de Janeiro, Amapá, Paraná, Paraíba e Pará.
via: Ascom/MINC
Anúncios

O Seu comentário nos ajuda a melhorar !

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s